Segurança Psicológica: O que é, e porque devemos focar nela?

Porque focar em segurança psicológica? Muito se tem falado sobre ela, mas será que é tão importante assim?

Há 2.000 anos atrás, quando os humanos viviam na savana africana estar seguro era do interesse de toda a tribo.

Estar seguro naquela época significava ser parte de uma tribo, e sendo parte de uma tribo nos permitia dormir sabendo que outros estavam olhando por nós nos protegendo de virar comida de leão ou comida do tigre-de-bengala.

Nós somos biologicamente programados para gostar de estar junto com outras pessoas, e ao longo dos tempos isso acabou nos garantindo até nossa própria sobrevivência.

Nós nos sentimos seguros quando estando com outras pessoas. O problema dessa nossa necessidade de estar com os outros é que também tememos a rejeição. Estudos de neurociência descobriram que nós sentimos a dor da rejeição social como se fosse uma dor física.

Nosso cérebro escaneia o nosso ambiente quatro a cinco vezes por segundo para garantir que nós estamos seguros.

Embora não tenhamos mais que temer leões ou tigre-de-bengala no local de trabalho, somos inconscientemente cautelosos em relação aos nossos colegas de equipe. A consequência é que nós estamos constantemente avaliando o nosso nível de risco interpessoal em nossas equipes de trabalho.

O risco interpessoal é o medo de que as pessoas não pensem bem de nós, ou em um nível extremo, nos rejeitem completamente.

Ao interagir com outras pessoas nosso subconsciente avalia o tempo todo se devemos dizer alguma coisa, e o que devemos dizer, ou se devemos ficar calado.

Segurança Psicológica: O que é, e porque devemos focar nela?

Mas podemos pensar no risco interpessoal como monitoramento da nossa segurança física e psicológica. Mas precisamos estar seguros para poder confiar.

Uma forma interessante de definir a confiança como sendo capaz de confiar (e prever) com segurança que os outros farão a coisa certa, e cumprirão suas promessas.

Confiar nos outros é um componente essencial do ser humano. Os relacionamentos que temos que nos fazem sentir seguros são muito importantes para nós.

Grandes líderes de equipe melhoram o desempenho da equipe ao reduzir o impacto do medo oculto do risco interpessoal, garantindo que sua equipe se sinta segura física e emocionalmente.

E a maneira mais rápida de fazer isso é mostrar compaixão ou cuidar dos outros.

Nosso cérebro se sente bem quando as pessoas se preocupam conosco. Funcionamos melhor.

Um estudo global da Towers Watson sobre a força de trabalho com 32.000 funcionários de 29 países, descobriu que cuidar é a coisa mais importante que os líderes podem fazer para criar uma cultura de alta confiança.

Aqueles que trabalham com líderes atenciosos são 67% mais engajados do que colegas cujos supervisores não se importam com eles. Os entrevistados disseram que cuidar é mais importante do que treinamento, benefícios ou salário. Até aumentou a retenção de funcionários.

Vejo que cuidar é ajudar as pessoas a sentir que estão seguras no trabalho. Basicamente, os funcionários desejam ter a certeza de que estão em boas mãos. E a segurança está em dois níveis – segurança psicológica, mas física também é importante.

A IMPORTÂNCIA DE MANTER OS LOCAIS DE TRABALHO FISICAMENTE SEGUROS

Segurança Psicológica: O que é, e porque devemos focar nela?

O Covid-19 acabou por destacar a importância da saúde, segurança e bem-estar – elevando a relevância das mensagens de saúde e segurança como sendo muito maiores do que apenas “HSE no chão de fábrica”. Agora, os trabalhadores perceberam um pouco mais o valor do departamento de segurança na saúde mental e no bem-estar de todos, tanto em casa quanto no trabalho.

Desde o Covid-19, a comunicação interna passou a ser mais valorizada por boa parte dos empregados, pois demonstra o quanto uma organização se preocupa com eles. E forneceu uma garantia importante para seu povo – proporcionando conforto em momentos desconfortáveis.

A comunicação sincera sobre segurança preenche a lacuna entre a liderança e os funcionários para demonstrar o quanto a organização se preocupa com as pessoas.

A segurança física é considerada levada a sério por uma organização quando as pessoas têm os recursos certos para trabalhar e viver com segurança. A comunicação é disseminada e acionada de forma a promover “todos devem se preocupar com todos”. Embora os líderes evitem cuidadosamente enviar mensagens conflitantes, de que fazer as coisas mais rapidamente é mais importante do que a segurança.

Os funcionários podem ficar tão ocupados fazendo seu trabalho, que muitas vezes não percebem que a segurança é garantir que eles não estão colocando seus colegas em situações de risco. Os acidentes podem ocorrer devido a erros simples, como deixar cair óleo escorregadio no chão da cozinha. Tornando-se um perigo de tropeçar para a próxima pessoa.

Muitas pessoas confundem segurança com respeito a conformidade, mas em seu cerne é sobre compaixão pela vida humana que envia a mensagem profundamente ressonante emocionalmente de que as pessoas são valorizadas.

É mais provável que confiemos na organização para a qual trabalhamos, se pudermos ver ações consistentes e intenção de fazer a coisa certa pelas pessoas.

SEGURANÇA PSICOLÓGICA: O QUE É, E PORQUE DEVEMOS FOCAR NELA?

Além disso, para estar fisicamente seguros, precisamos sentir que não corremos o risco de ser intimidados ou sofrer de ansiedade devido a pressões no local de trabalho ou colegas tóxicos. Que lidar com outras pessoas não vai nos machucar nem física nem emocionalmente.

A segurança psicológica é diferente da segurança física porque não é tão óbvio quando alguém se machuca. Afinal, se seu chefe fizer um comentário depreciativo ou pressioná-lo a trabalhar mais horas, você não ficará imediatamente com um hematoma no rosto. Em vez disso, se você estiver em um ambiente realmente tóxico, durante um período de tempo, você obterá uma série de sintomas de dores de cabeça, insônia, dores de estômago e estranhas dores no corpo.

Também não é visível como a falta de segurança física no local de trabalho. Locais de trabalho inseguros parecem inseguros.

Um estudo interessante há alguns anos, mostrou que locais de trabalho desorganizados têm maior probabilidade de ter mais acidentes e incidentes.

Apenas olhando para um local de trabalho, você pode avaliar com precisão o quão seguro é. Mas não é tão fácil olhar para um local de trabalho e ver se ele é psicologicamente inseguro.

Muitos comportamentos de liderança que criam falta de segurança psicológica podem ser dissimulados. Para o CEO, o líder parece uma estrela movida a resultados, mas para os membros de sua equipe ela é uma maníaca por controle. Quer controlar tudo e todos o tempo todo.

Reclamações ao RH sobre o comportamento do líder infelizmente tendem a serem ignoradas. Assim, os membros da equipe continuam na “ponta dos pés” em torno de seu chefe emocionalmente instável, e isso se torna uma rotina de trabalho aceita por todos.

Chefes tóxicos são regularmente promovidos por realizar o trabalho às custas da saúde mental de sua equipe. Afinal, em muitas empresas é promovido quem produz bem, e não que é bom um lidar com as pessoas…

Se você já foi vítima de trabalhar com um líder disfuncional, sabe como isso pode ser devastador para o seu bem-estar. Ele lentamente diminui sua autoconfiança e realização no trabalho.

OS 4 ESTÁGIOS DA SEGURANÇA PSICOLÓGICA

Timonth R. Clark escreveu o livro The 4 Stages of Psychological Safey – Defining the Path to Inclusion and Innovation (Os 4 Estágios da Segurança Psicológica: Definindo o Caminho Para a Inclusão e a Inovação), no livro ele mostra de forma clara os itens que fazem parte da segurança psicológica.

  1. Segurança para ser incluído: A necessidade de ser aceito precede a necessidade de ser ouvido.

Como espécie, nós temos instintos naturais para detectar os limites, através de gestos, olhar, expressões e postura. E através deles percebemos o limite e a permissão oferecida a nós! Se formos aceitos ou rejeitados. Ser ignorado é frequentemente tão doloroso quanto ser rejeitado

  1. Segurança para aprender: Segurança para aprender indica que o empregado deve se sentir seguro para se engajar no processo, perguntar, fazer experimentos, e até mesmo errar.

Quando o ambiente de trabalho diminui, é duro com as pessoas ou critica duramente durante o processo de aprendizagem a segurança para aprender é destruída.

Um ambiente de trabalho que garante passagem segura para aprendizagem constrói potencial, cultiva a confiança, resiliência e independência.

  1. Segurança para contribuir: Segurança para contribuir indica que a empresa nutre um ambiente que oferece respeito e permissão para a contribuição.

Infelizmente em algumas empresas os líderes agem com arrogância, viés institucional (se diz agindo em nome da empresa) para prejudicar ou discriminar quem ousa contribuir com uma ação ou ideia nova.

Um ambiente tóxico derruba o desempenho porque a pessoa se preocupa com a sua segurança psicológica antes de se preocupar com sua performance!

  1. Segurança para desafiar: A empresa é um local com segurança para desafiar quando permite que o trabalhador desafie o “status quo” sem repreensão ou risco de arranhar a reputação pessoal dele.

O LinkedIn fez um estudo que analisou as habilidades interpessoais mais importantes para as empresas. Você imagina qual foi a mais cobiçada? A resposta é, CRIATIVIDADE!

Somente quando o trabalhador se sente livre ele consegue utilizar sua criatividade. A criatividade vem de dentro para fora quando nos sentimos seguros o suficiente para exercê-la

CONCLUINDO: POR QUE NÓS DEVEMOS FOCAR EM SEGURANÇA PSICOLÓGICA

Segurança Psicológica: O que é, e porque devemos focar nela?

Com o passar dos anos, segurança psicológica se tornou um termo popular. Antes desse termo, não tínhamos realmente a linguagem para explicar como estávamos lidando com um chefe disfuncional. A maioria de nós, apenas teve que aturar. Isso porque na falta de segurança psicológica há medo de discordar.

Através do cuidado ativo, de estar prestando atenção ao ambiente e trabalho, e também com programas de segurança comportamental é possível entender e avaliar o nível de segurança psicológica, e traçar o caminho rumo ao caminho da melhoria.

Precisamos entender que a segurança física e psicológica são importante para nossa saúde e bem-estar. Isso porque elas demonstram aos empregados que eles são cuidados, que são importantes. Elas vão juntas como o queijo e a goiabada. Às vezes pegamos um pouco pesado ​​com a goiabada. Outras vezes, colocamos muito mais queijo do que deveríamos. Mas faça certo, e isso dará às pessoas a comida reconfortante que tanto desejam.

Pode ser que também goste de:

Cultura tóxica no trabalho: Veja o que fazer para mudar

Como evitar os acidentes de trabalho: Estratégias certeiras

Bibliografia:

The 4 Stages of Psychological Safey – Defining the Path to Inclusion and Innovation

Why Leaders Need to Focus on Both Psychological and Physical Safety

Comentários via Facebook